segunda-feira, 17 de setembro de 2012

DICAS DE CASA SAUDÁVEL


Harmonização de casas e ambientes 


PROSPECÇÃO

Obviamente, a observação é apenas indicativa, pois existem inúmeros outros fatores que contribuem para a presença ou ausência de fatores geobiologicos. Com isto, faz-se necessária uma prospecção bem feita para uma análise final do terreno.Existem tres tipos de metodologia de detecção de redes, águas, falhas e alterações no terreno.A primeira baseia-se na detecção bio-sensível, a segunda no uso da Radiestesia e seus instrumentos como pêndulo e varetas e a terceira no uso de aparelhos eletroeletronicos, que medem alterações físico-químicas.







Detecção bio-sensível ou a ARTE ZAHORI


Historicamente podemos observar que entre os antigos celtas havia algumas pessoas, os druidas, que possuiam uma série de conhecimentos sobre os mundos sobrenatural e natural.Uma de suas especialidades era trabalhar com a Terra, curando-a com grandes monumentos de pedras e dinamizando-a com formas específicas.Para exercer estas atividades, os druidas trabalhavam com uma base corporal bastante refinada. O corpo era o único instrumento de precisão que eles possuiam e foi sendo trans mitido, ao longo dos anos, dentro da própria tradição e também para os povos invasores, como os romanos.




Com a vinda dos mouros para o sul da Europa, este conhecimento de cura da Terra se fundiu com o conhecimento de busca pela água e da investigação dos universos mulçumanos e sufis. Estes, por sua vez, aprenderam muito com os egípcios, caldeus e judeus, culminando na formação do que é conhecido como ZAHORÍ, indivíduo capaz de, com o seu próprio corpo,ou com a utilização de varetas, descobrir informações aparentemente ocultas.





Filosofias como o Taoísmo, o Yoga, o Budismo, a Arte Zahorí e outras práticas que vêm na quietude da mente uma porta para o conhecimento, são de muita ajuda para aqueles que desejam penetrar nesta grande viagem sensorial, a fim de perceber nuances energéticas da Terra. Porém, além da mente quieta, é preciso ter o corpo receptivo, aberto e, principalmente, forte, para que, em vez de se debilitar com novas energias que chegam, ele se fortaleça e as transforme em aprendizado,mais luz e mais vida em direção a liberdade. Qualquer um que queira aprofundar na Arte Zahorí deveria adotar práticas como Tai Chi Chuan, Chi Kung, alquimia Interna Taoísta, Hatha Yoga, os Passes Mágicos de Carlos Castaneda ou alguma arte marcial que trabalhe o centro de energia localizado abaixo do umbigo, como Ving Tsun, Aikido e muitas outras.


Do livro GEOBIOLOGIA A ARTE DO BEM SENTIR de Allan Lopes.








Um comentário:

  1. Muito bom Allan, gostaria que todos pudessem sentir essa energia!

    ResponderExcluir